Nossas Redes Sociais

Publicidade

Jennifer Lopez Brasil
LA Reid lança autobiografia e fala sobre Jennifer Lopez
1 ano atrás | Por WELLYVER
American Idol Música News On the Floor Sem categoria

LA Reid é um dos maiores moguls do mundo do entretenimento. O homem que está por trás da volta por cima da Epic Records já foi o presidente da Island Def Jam e é um dos responsáveis pelo retorno de Jennifer Lopez em 2011 com o hit “On The Floor”. Preste a lançar sua primeira autobiografia, alguns trechos do polêmico livro já estão na internet.

“O projeto com Jennifer Lopez chegou em minhas mãos por acidente, bem no começo de uma viagem de natal que fiz à St. Barts em 2009. Benny Medina, que empresariava Jennifer e Mariah Carey na época, estava em viagem comigo. Eu acabei recebendo um fax que era destinado a ele. Era um roteiro do clipe do então novo single de Jennifer Lopez chamado “Louboutins

Eu fui ao Itunes e e verifiquei a canção. Acabei dizendo ‘Benny, você percebeu que a canção está na posição #178 e continua caindo? Porque vocês estão fazendo um clipe para esta música? Esta canção é um erro.

Eu estava conversando com um amigo de um amigo e comentei que não tinha nenhuma obrigação com a JLo, mas eu não conseguia me segurar ao ver que Benny estaria prestes a viver um pesadelo. Benny me perguntou se eu me importaria em dizer à Jennifer o que eu pensava. Bom, ela não era minha responsabilidade. Eu não queria dizer à ela, mas Benny me pediu isso como um favor, e então eu me vi ao telefone conversando com esta dama ao qual eu só tinha me encontrado uma vez e pouco conhecia.

Eu disse:

‘Querida, o que você está fazendo? Essa música chamada ‘Louboutins’ ao qual você canta a respeito e que só 1 por cento da sociedade pode comprar. Isso é exigir demais. A marca nem é famosa o suficiente e a música também não é nem tão boa. E você está tentando retornar desse jeito. O que você está fazendo? Isso é um erro, Jennifer.’

Ela explicou o quanto grata ficou com minha candura e ela e Benny decidiram pouco depois a não gravar um clipe pra música. Em algum momento depois, Benny me confidenciou que Jennifer queria sair da Epic Records. Eu fiquei relutante em encontrar com ela, apesar de pensar comigo – quem não quer se encontrar com Jennifer Lopez? – Eu não tinha certeza do que eu poderia fazer. Ela veio ao meu quarto no Beverly Hills Hotel e me ganhou com o que ela disse.

‘Obrigada, pois você tinha razão sobre aquela canção. Meus anos na Epic foram com Tommy Mottola. Ele me ajudou e me guiou e tivemos um sucesso estrondoso. Então minha vida mudou. Eu me casei, tive filhos. Agora quero voltar com tudo. Eu estou muito séria quanto a isso. Mas eu preciso de alguém que possa me guiar. O conselho que você me deu naquele dia foi de muito valor e eu senti uma conexão. Eu gostaria muito de ter você trabalhando comigo e me ajudar a realizar meu álbum de retorno com Benny. Eu acho que posso sair da minha gravadora se você estiver disposto a trabalhar comigo. Eu não vou fazer isso por dinheiro. Se tivermos sucesso, a gente compartilha os lucros. Se não tivermos sucesso, nós dois vamos cada um pro seu canto.’

Eu gostei do acordo, então, Jennifer e eu começamos a trabalhar juntos. Ela já tinha a maioria das faixas do álbum prontas, mas ela precisava dos singles. Eu comecei a trabalhar pra encontrar as canções e ela iria vir e escutar. Discutimos muito sobre o que ela era como artista, pois naquela época a Island Def Jam estava tendo um grande sucesso com Rihanna cantando canções pop, e nós dois concordamos que a música que Rihanna fazia não era muito diferente do tipo de música que Jennifer queria fazer. Ela tentou algumas coisas no estúdio mas algumas faixas vazaram e isso acabou não ajudando. Eu ainda assim não as queria fora do projeto, pois eu não acreditava que ela tinha as finalizado ainda. Eu sentia que conseguiríamos chegar lá com ela. Mas eu precisava de algum teste. Eu precisava tentar novos compositores, novos produtores até encontrarmos a mágica.

Eu tive uma conversa no Skype com um produtor chamado RedOne e após apresentar os dois, ele e Jennifer vieram com uma canção chamada ‘On The Floor’. Ela me ligou do estúdio em Long Island, aonde eles estavam trabalhando, bem pertinho de sua casa e tocou a faixa. Eu falei com ela que essa era a faixa que eu estava querendo. Ela trouxe a versão mixada ao meu escritório e eu escutei novamente, fora do estúdio, confortável em meu próprio ambiente e confirmei meu pensamento inicial – Isso é um sucesso. Eu sugeri que nós convidássemos Pitbull, um artista latino sensacional que estava se tornando grande no mundo do rap e da música dance. Este processo demorou ao todo quase 6 meses.

[…]

Eu tive alguns embargos e sai da Universal, mas retornei no final do ano. Eu retornei porque eu não tinha me demitido ou sido desligado. Eu ainda estava negociando o cordo de minha saída e tinha muito trabalho a ser feito. Nós ainda estávamos prestes a dar ao novo single de Jennifer Lopez o maior lançamento que já vi.

Numa estranha convergência de mundos, enquanto trabalhávamos em seu álbum, Jennifer foi convidada à juntar-se ao painel de jurados do American Idol. Ironicamente, ela também foi considerada como uma das juradas para o X Factor, mas não chegou a um acordo. Ela e Steven Tyler do Aerosmith juntaram Randy Jackson naquela temporada do programa de televisão mais popular da América. No topo de sua importância cultural, O Idol atraia 25 milhões de telespectadores por semana e revelou estrelas como Kelly Clarkson, Clay Aiken, Ruben Studdard, e Carrie Underwood.Benny Medina organizou o lançamento do clipe de “On The Floor” no American Idol. Jamais poderia sonhar em ter uma plataforma de lançamento melhor para lançar a música de retorno de Jennifer Lopez. No dia seguinte, a canção havia explodido no Itunes, aonde alcançou a primeira posição e lá ficou. A faixa vendeu 6 milhões de cópias, e pronto – Jennifer Lopez estava de volta.

Wow, que revelação! Quem diria que por trás do sucesso de “On The Floor” houve isso tudo? e por falar em “On the Floor”, bora relembrar esse hino?

Imagem de Amostra do You Tube

Comentários